Indígenas do Equador e Paraguay propõem abandonar o catolicismo

Noticias do Primeiro Encontro de Povos Indígenas de América

Dentro de um encontro continental, representantes da etnia Guarani do Paraguay e Quichú-Karabu do Equador fizeram um chamado este sábado aos povos indígenas da América para que regressem a suas antigas crenças religiosas porque a igreja católica os escraviza.

“Pouco a pouco devemos tirar-nos o jugo espiritual que impõem os conquistadores, porque a Igreja Católica foi, e será, uma arma para continuar com a escravidão dos povos indígenas da América”, expressou Antônia Parada, Delegada da Etnia Guarani.

Frente a mais de 2000 ouvintes que se reuniram nesta comunidade Yaqui, para celebrar o Primeiro Encontro de Povos Indígenas de América, Antonia Parada afirmou que nas comunidades Guaranis que se situam entre as fronteiras da Bolívia e do Paraguay, a igreja Católica tentou por todos os meios manter seu “domínio espiritual”.

Victor Morocho, delegado do povo Quichu-Karabu (ao sul do Equador), concordou em que é tempo de que os povos indígenas “recuperem sua própria identidade espiritual”.

“Já não devemos continuar crendo na mentira da Igreja Católica, que durante mais de 400 anos nos contaminou com o medo do mal; nós devemos recuperar nossa própria identidade espiritual e combater esse poder”, expressou.

A reunião em Vicam (Estado de Sonora no Mexico), onde vivem uns dos 30.000 indígenas Yaquis, se realiza em um grande solar situado no meio de dois cemitérios, onde estão enterrados mortos dessa etnia e de outros yoris (mestiços).

No encontro, que culminará domingo, participam representantes de povos originários dos Estados Unidos (15 etnias), Canadá, Venezuela, Nicarágua, Paraguay, Honduras, Guatemala, México e Equador.

*È importante ressaltar que para o caso dos povos indígenas brasileiros outras igrejas também representam o ponto de vista europeu de espiritualidade e tentam catequizar os índios pelos mesmos métodos católicos de conquistar os fiéis. – nota do tradutor

Tradução: Samuel Wanderley

http://www.elcomercio.com/noticiaEC.asp?id_noticia=143039&id_seccion=5

Indígenas de Ecuador y Paraguay proponen abandonar el catolicismo

Representantes de la etnia Guaraní de Paraguay y Quichú-Karabu de Ecuador hicieron un llamado este sábado a los pueblos indígenas de América para que regresen a sus antiguas creencias religiosas porque
la Iglesia Católica los esclaviza, en el marco de un encuentro continental.

“Poco a poco debemos quitarnos el yugo espiritual que imponen los conquistadores, porque la Iglesia Católica, ha sido, es y será, una arma para continuar con la esclavitud de los pueblos indígenas de
América” , expresó Antonia Parada, Delegada de la Etnia Guaraní.

Ante más de 2 000 asistentes que se dieron cita en esta comunidad yaqui, para celebrar el Primer Encuentro de Pueblos Indígenas de América, Antonia Parada afirmó que en la comunidades guaranís que se
ubica entre las fronteras de Bolivia y Paraguay, la Iglesia Católica ha intentado por todos los medios mantener su “dominio espiritual ” .

Víctor Morocho, delegado del pueblo Quichu-Karabu (al sur de cuador), coincidió en que es tiempo de que los pueblos indígenas “recuperen su propia identidad espiritual ” .

“Ya no debemos seguir creyendo en la mentira de la Iglesia Católica,que durante más de 400 años nos contaminó con el miedo del mal; nosotros debemos recuperar nuestra propia identidad espiritual y
combatir ese poder” , expresó.

La reunión en Vicam (Estado de Sonora) , donde viven unos 30 000indígenas yaquis, se realiza en un gran solar ubicado en medio de dos cementerios, uno donde están enterrados los difuntos de esa etnia y otro de los yoris (mestizos) .

En el encuentro, que culminará el domingo, participan representantes de pueblos originarios de Estados Unidos (15 etnias) , Canadá, Venezuela, Nicaragua, Paraguay, Honduras, Guatemala, México y Ecuador.

Fontes:

México, AFP

http://www.elcomercio.com/noticiaEC.asp?id_noticia=143039&id_seccion=5
http://www.indiosonline.org.br/

Anúncios

Um Comentário

  1. Edison Huttner

    Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Porto Alegre – Brasil) através de sua editora EDIPUCRS, lança: “A Igreja Católica e os Povos Indígenas do Brasil: Os Ticuna da Amazônia”.
    Trata de uma das obras mais completas sobre a verdadeira face do diálogo da Igreja Católica no Brasil com os povos indígenas do Brasil.
    “Quero comunicar para todos do mundo inteiro que está continuando a matança de meu povo”. Líder Yanomani Davi Kopenawa
    “E hoje é com orgulho que digo a todo o povo brasileiro. Hoje somos o número de 15 a 17 mil Kocama. Muitas pessoas aparecem só para colher fruto, mas não ajudam a semear”. Cacique Kocama Cristóvão Macedo Moçambite.
    Há estudos que são elaborados e publicados na hora certa e no lugar certo. Em tempos de nova ressurgência das culturas autóctones da América Latina, evidentemente também do Brasil, em tempos de tomada de consciência do aquecimento global e do papel crucial da Amazônia e de seus habitantes, em tempos de revisão de nossas relações com os povos originários e com o meio ambiente, e, para a Igreja Católica, que tem uma história de presença na região, tempos de revisão de sua missão, o estudo de Edison Hüttner é destes que nos chega na hora certa e no lugar certo”.

    Fr. Luiz Carlos Susin
    Referência Bibliográfica – Biblioteca da PUCRS: http://www.pucrs.br/biblioteca/
    Catálogo Geral PUC:
    253.7 H983ig
    Hüttner, Édison. A igreja católica e os povos indígenas do Brasil : os Ticuna da Amazônia. Porto Alegre : EDIPUCRS, 2007. 215 p.
    Tamanho: 14X21
    EDIPUCRS
    Av. Ipiranga, 6681 – Prédio 33
    E-mail: edipucrs@pucrs.br
    Setor de Vendas e Distribuições: editora.vendas@pucrs.br

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s