Mâncio Lima pode ter a primeira Unidade de Conservação Ambiental Municipal do Acre

A área do rio Japiim tem 17.500 hectares e concentra a maior biodiversidade do planeta em palmeiras

Mâncio Lima, a cidade mais ocidental do Brasil, localizada a 30 quilômetros de Cruzeiro do Sul, vai ganhar uma nova unidade de conservação ambiental: a do rio Japiim, afluente do rio Moa. O município abriga hoje o Parque Nacional da Serra do Divisor e 3 áreas indígenas. A unidade é criada a partir do indicativo do Zoneamento Econômico e Ecológico (ZEE) do governo do Estado e pode ser a primeira unidade de conservação municipal do Acre. A técnica da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, Silvana Lessa, explica que a Consulta Pública a ser realizada no próximo dia 13 em Mâncio Lima irá definir a modalidade da unidade de conservação que será criada no local.


A área do rio Japiim, de acordo com o engenheiro florestal e chefe do Pesacre, Fred Soares, tem 17.500 hectares e concentra a maior biodiversidade do planeta em palmeiras. São espécies como o murmuru, jaci, paxiubinha, patoá e buriti. Além da flora, a fauna também é abundante no Japiim. “O patoá, por exemplo, é usado como vinho e para a extração do óleo. O patoá tem as mesmas propriedades bioquímicas e biofísicas do azeite de oliva. O buriti, que também tem vinho e óleo é amplamente utilizado na indústria de cosmético. A grande característica do buriti é a grande concentração de beta-caroteno, quarenta vezes a mais do que a cenoura”, explica o engenheiro florestal, que defende a criação da Unidade de Conservação do rio Japiim para garantir a preservação da riqueza natural da localidade.


Além da flora, a fauna também é abundante no Japiim, principalmente de aves e macacos. O mateiro e guia, Leôncio Cerqueira, diz que no local existe a maior quantidade de macacos-de- cheiro da região do Juruá. “O Japiim é um refúgio de aves e macacos porque nas matas próximas houve desmatamento devido à abertura de ramais”. O rio é também muito utilizado por pescadores da região. O presidente da Colônia de Pescadores de Mâncio Lima, França Vieira, acredita que com a unidade de conservação o pescado fica mais protegido.

Neste fim de semana, equipes da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Imac, Pesacre, Colônia de Pescadores e de outros órgãos e mais o prefeito Luís Helossmam, percorreram de barco toda a área. O prefeito Luís Helossmam lembra que no local foram descobertas três novas orquídeas. “O local é pouco habitado, o que a torna mais apropriada para a criação de uma unidade de conservação”, afirma. Ele diz que se a Consulta Pública definir que a unidade deve ser municipal, a prefeitura vai encontrar meios de fiscalizar a área em parceria com o governo do Estado por meio da SEMA e do IMAC e o governo federal por meio do Ibama.

Sandra Assunção
Rádio Aldeia – Cruzeiro do Sul

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s