Manifesto da “Cimeira dos Povos” rejeita o modelo neoliberal

CHILE
A “Cimeira dos Povos”, que decorre em Santiago paralelamente à Cimeira Ibero-Americana, apresentou esta sexta-feira o “Manifesto de Santiago” em que rejeita o modelo neoliberal vigente na maioria dos países da região.

O documento, de quatro páginas, será entregue aos chefes de Estado e de Governo que participam na Cimeira Ibero-Americana para ser tomado em consideração, disseram os responsáveis do evento, que congrega organizações sociais, culturais, grupos indígenas e movimentos de esquerda da América Latina.
No texto, estes movimentos que realizaram meia centenas de painéis, mesas redondas e seminários temáticos sobre a realidade política e social da região, comprometem-se a avançar «até à democratização, unidade, soberania e autodeterminação» dos respectivos povos e nações.
«Constatamos, esperançados, o ressurgimento de um extenso protagonismo dos movimentos sociais e forças políticas progressistas», sustenta a nota.
«Estes movimentos influenciaram decisivamente na eleição, em diversos países, de governantes sensíveis ao grande ideário da emancipação, unidade e integração latino-americana, impulsionando processos de mudança na região, que valorizamos como um avanço de grande projecção histórica», acrescenta.
Afirma ainda que a integração entre os países latino-americanos deve surgir a partir da base social e considerar «a recuperação dos recursos naturais, mineiros, hídricos, pesqueiros, florestais e energéticos».
Também «a reforma agrária e a integração energética em harmonia com o meio ambiente», assim como o fomento de uma «economia solidária, com a protecção da micro, pequena e média empresa».
«A luta democrática deve fortalecer os processos constituintes e a criação da uma nova instituição que considere o papel de protagonismo do movimento sindical, dos trabalhadores da cidade e do campo, dos povos indígenas originários e do conjunto das forças sociais», afirma.
A Cimeira dos Povos, que os seus organizadores definiram como «não alternativa» à Cimeira Ibero-Americana mas antes como um «espaço próprio» de reflexão sobre a realidade social da região, termina sábado no Velódromo do estádio nacional de Santiago.
À cerimónia, que se prolongará por seis horas, conta com a presença dos presidentes Hugo Chavez, da Venezuela, Evo Morales, da Bolívia, Rafal Correa, do Equador, Daniel Ortega, da Nicarágua e do vice-presidente cubano, Carlos Lage, assinalaram hoje os organizadores.
 
Fonte: http://tsf.sapo.pt
 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s