Agricultura vota seguro-desemprego para trabalhador rural, Terras indígenas…

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural pode votar nesta manhã o Projeto de Lei 3118/04, que prevê o benefício do seguro-desemprego para o trabalhador rural ocupado em culturas sazonais. O projeto, do deputado licenciado Paulo Bauer (SC), estabelece que esse trabalhador terá direito a até duas parcelas do seguro a cada período aquisitivo de oito meses.

O relator do projeto, deputado Leandro Vilela (PMDB-GO), apresentou substitutivo pelo qual o seguro-desemprego será concedido por um período máximo de três meses, de forma contínua ou alternada. Pelo substitutivo, caberá ao Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) definir a duração do período aquisitivo e o tempo mínimo do contrato de trabalho (anterior à data da dispensa) necessário para a concessão do seguro. Esse tempo de serviço poderá ser fixado em razão das condições regionais e do ciclo produtivo de cada cultura agrícola.

Atualmente, os trabalhadores rurais empregados em culturas sazonais não recebem o seguro-desemprego, já que a legislação exige um período mínimo de seis meses contínuos de trabalho para a concessão do benefício.

Terras indígenas
A comissão também pode votar, entre outras propostas, o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 47/07, que susta a ampliação dos limites da área indígena Xapecó (Glebas A e B), localizada nos municípios de Abelardo Luz e Ipuaçu, em Santa Catarina. A área foi aumentada por meio de portaria do Ministério da Justiça (792/07).

O autor do projeto, do deputado Valdir Colatto (PMDB-SC), lembra que a área de abrangência da portaria é local de residência de 41 famílias de pequenos agricultores, em propriedades devidamente registradas em cartório. Segundo o deputado, a nova demarcação indígena é ilegal e impõe prejuízos econômicos ao estado. “A portaria foi editada em total desconformidade com os trabalhos técnicos desenvolvidos e defendidos pelo próprio governo e com a legislação que rege o procedimento de demarcação de terras indígenas”, afirma.

O relator, deputado Claudio Diaz (PSDB-RS), apresentou parecer favorável.

Crédito rural
Outro item da pauta é o Projeto de Lei 7575/06, do Senado, que inclui como beneficiários de crédito rural os arrendatários de terras, os parceiros, os consórcios, os condomínios de produtores rurais e os quilombolas.

O relator, deputado Adão Pretto (PT-RS), apresentou parecer favorável, com emenda que deixa claro que crédito rural se destina exclusivamente a produtores rurais, e não a qualquer tipo de atividade extrativista.
Credito Rural
A Comissão de Agricultura se reúne às 10 horas, no plenário 6.


Fonte: Agencia câmara

Da Redação/PT
(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara’)
Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s