Ato da Agricultura Familar firmou parcerias

Ato da Agricultura Familar firmou parcerias

A Prefeitura de Dourados, por intermédio da Secretaria Municipal de Agricultura Familar e com a participação de representantes de dois ministérios e instituições parceiras, públicas e da iniciativa privada, realizou na manhã desta quarta-feira um grande ato pela Agricultura Familiar no auditório da Embrapa e que reuniu mais de 300 agricultores familiares e indígenas do município e região.

Durante o ato foram celebrados convênios com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, para implantação do Programa Compra Direta Local da Agricultura Familiar; com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome para implementação para compra direta de alimentos e lançamento do Banco Municipal de Alimentos; com a Agraer, para apoio às ações da Agricultura Familiar; com a Embrapa, para apoio aos projetos da área; com a Funai, para reestruturação do Programa de Segurança Alimentar e Auto-sustentação na Reserva Indígena de Dourados e, com o Banco do Brasil, assinatura de contratos de crédito rural pelo Pronaf B, com agricultores indígenas.

Ao abrir o ato, o secretário municipal de Agricultura Familiar Ermínio Guedes dos Santos apresentou o Programa de Agricultura Familiar de Dourados, um conjunto de idéias elaborado pela equipe da Prefeitura para atender os pequenos produtores rurais com áreas de até 100 hectares.

“Essas idéias devemos desenvolver não somente com uma entidade, porém, com parcerias e aproveitando as políticas públicas disponíveis para a Agricultura Familiar pelo governo do presidente Lula para promovermos o desenvolvimento auto-sustentável de cada propriedade rural”, destacou Ermínio.

Ele mostrou em um gráfico, os dados da agricultura em Dourados, que dispõe de 408.200 hectares de terras agricultáveis, dos quais 75% dos agricultores familiares detêm apenas 16% de terras, totalizando 3.310 pequenos agricultores.

“As pequenas propriedades não têm como sobreviver com o plantio de soja e milho e por isso devem produzir com diversificação, transformando a agricultura com alimento e energia e garantindo a subsistência com a comercialização de seus produtos, usando a gestão, marca, qualidade e preços”, acrescentou o secretário.

Ele exemplificou que um agricultor familiar pode usar sua propriedade para a produção integrada, como hortaliças, agroenergia, cereais, frutas, produção animal e agrofloresta e mostrou o aproveitamento do uso de subprodutos como a casca, a rama e a folha da mandioca como combustíveis, ração e alimentos.

Ermínio também anunciou que, com o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) pela Compra Direta Local, a Prefeitura de Dourados vai usar um limite de R$ 3,5 mil por ano para adquirir alguns tipos de alimentos por agricultor familiar que pode gerar um consórcio para gerir os negócios da propriedade.

Durante o ato, também foram assinados dois convênios, com a rede de Supermercados Abevê e Cooagri, como entidades doadoras para o Banco Municipal de Alimentos; duas secretarias municipais e seis entidades do terceiro setor para recebimento dos alimentos.

O secretário agradeceu aos parceiros pela forma cordial, solidária e compromissada em que foi realizado o ato e aos representantes das esferas federal, estadual e da iniciativa privada que contribuirão para o desenvolvimento dos projetos da Agricultura Familiar em Dourados.

O vice-prefeito de Dourados Albino Mendes representou o prefeito Laerte Tetila, que está em Brasília para assinar convênios e destacou a importância do ato para o desenvolvimento da agricultura familiar em Dourados. Ele ressaltou os parceiros para o sucesso dos projetos e afirmou que Tetila é o prefeito que mais tem trabalhado pela comunidade indígena de Dourados.

Também participaram do ato o secretário Nacional de Segurança Alimentar do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Marco Aurélio Loureiro; o presidente interino da Funai, Aluysio Guapindaia; o diretor-presidente da Agraer, José Antonio Roldão; a gerente regional do Ministério do Desenvolvimento Agrário Rosangela Barros; a representante do MDS Centro-Oeste, Rosangela Carvalho; o gerente-geral da Embrapa, Márcio Artêmio Urchei; o vereador Elias Ishy; o gerente do Banco do Brasil, agência Parque dos Ipês, José Gonçalves Dias Neto; o presidente da Cooagri, Nivaldo Krüger; lideranças e agricultores indígenas, produtores rurais, assentados e representantes de instituições parceiras.

Fonte:  http://www.agorams.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s