A MAIOR VITÓRIA É A INTERAÇÃO:Vencedores comemoraram com a “dança da sucuri”

As finais feminina e masculina de futebol e do Cabo-de-Guerra dos IX Jogos Indígenas de Recife/Olinda aconteceram no dia 30/11. Os vencedores celebraram o “Jurê”, ou “dança da sucuri”, pela vitória e pela união das aldeias. “Não é apenas a vitória das equipes, mas a interação entre as diversas etnias indígenas de todo país. O foco principal não é o campeonato, é a interação cultural, é poder conhecer outras etnias”, disse emocionado Kurugugoe Bororo, artilheiro do time, e admirador de Kaká.
O técnico dos vencedores, masculino, Gustavo Bororo, afirmou que nunca havia jogado em campo de areia, e que foram pegos de surpresa. Para ele, a vitória valeu como experiência, mas o que vai ficar marcado é a presença de tantos “parentes” de culturas diferentes. “Objetivo dos jogos é divulgar a cultura; todos os povos são vitoriosos”, afirmou o indígena.
A final dessa modalidade apenas reafirma a frase mais escutada durante os jogos: “O IMPORTANTE NÃO É COMPETIR, E SIM CELEBRAR”. Celebrar a união entre os povos, a diversidade cultural, a interação entre as muitas línguas e etnias.

Fonte:Anna Virgínia Cunha / Tenõde Porá UCB News
http://tenodepora.spaces.live.com/

 

Tenõdé Porã UCB News

Universidade Católica de Brasília – Comunicação Social – NUCLAM

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s