Os povos que aqui viviam foram aculturados e quem não aceitou foram dizimados pelos invasores e a Igreja Católica

A invasão portuguesa foi um marco na vida dos povos Aborígines. Até hoje, sofremos a influência da invasão hecatombesta. Os danos impostos aos nossos parentes tiveram e tem seqüelas irreparáveis. Hoje têm muitos aborígines que vivem com o Índio exilado dentro de si, e, vergonha de assumir a sua etnia.

A Igreja Católica e os invasores Portugueses disseminaram que a forma de vida dos povos que aqui viviam e vive era atrasada e primitiva. E que sua forma de celebração era errônea. Pois adorava Niamissum e efetuava, culto à natureza. Que aquela forma de veneração era inconveniente. Esta atitude insana, nós chamamos de “imposição de Cultura”.
Pode uma cultura se superior à outra? Pois é, os Portugueses e a Igreja Católica achavam que sim. Apartir daquele momento, os Aborígines tinham que se submeter a sua forma de Cultura e culto, e, passaram a ser escravo de uma fé cega e de uma Cultura desconhecida aos seus costumes.

Trouxeram-lhe um Deus importado do Ocidente para que os Aborígines lhes prestassem obediência. E muitos dos nativos que não se submeteram a aquelas heresias foram mortos, esquartejados vivos ou queimados como animais sem espírito, quem não quiseram se converter à nova Cultura ou doutrina.

Ate hoje vejo freiras, Padres e Pastores no interior das aldeias com o mesmo pensamento estereotipado da Igreja Católica na época da invasão. Com um discurso vácuo e mesquinho, preconceituoso que deformar os ritos tradicionais dos parentes. Querendo impor suas ideologias e costumes cegos aos povos injustiçados sócios culturalmente.

A Igreja vigente tem que adotar um novo aspecto – que valoriza a riqueza cultural e religiosa dos povos etnicamente diferenciados -. Não precisamos mais de deuses importados. “Onde fica a tolerância cultural-religiosa”? Pode um dogma ou Cultura ser melhor do que a outra?

E o pior disso tudo (imposição de Cultura), foi quem não se submeteu aos caprichos da coroa de Portugal e os ensinamentos da Igreja dominante da época, foram assassinados como heregens.

Será que querem imputar a mesma política agora? Mais de 10 milhões de irmãos foram mortos covardemente pelos os opressores da grande invasão. Ate hoje tem muita gente que tem vergonha e medo de dizer que é nativo e pertence a tal etnia. Têm muitos parentes que são perseguidos por grupos antes-indígenas. É lamentável que Parentes estejam sendo mortos por reivindicar o que lhes pertencem em pleno século XXI.

A sociedade dominante espalha que ser etnicamente diferente é ser atrasado, é ser preguiçoso, é não gostar de estudar… Sabemos que tudo isso é pura astúcia de quem quer continuar impondo sua Cultura e domínio às minorias dispossuídas. Digo que ser diferente é maravilhoso… É viver em paz consigo e com o mundo que o rodeia. Ser aborígine é extraordinário! Você conhecer sua arvore genealógica!… Saber dos seus antepassados… “Imposição de Cultura, nunca mais”.

Respeitar a diversidade Cultural é fundamental para manter a paz e a ordem universal. Que aprendamos que cada Cultura têm o seu valor. Que a diversidade é intrínseca a cultural humana. “Viva a cultura e suas formas de se manifestar no meio humano”.

Por: Edmundo Santos
Conaferd@hotmail.com

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s