Índio morre enforcado em Dourados; 1º caso de 2008

E.B.S., 17 anos, foi encontrado nesta manhã enforcado numa árvore próxima à sua residência, na aldeia Bororó, na reserva indígena de Dourados. A Polícia trabalha com a suspeita de suicídio. Se confirmado, esse seria o primeiro caso de suicídio indígena registrado neste ano em Mato Grosso do Sul. O corpo foi encontrado pelo pai da vítima, Jorge Batista, 39 anos.
Segundo a polícia, a vítima utilizou um cinto para cometer o ato. A família não soube explicar os motivos que poderiam ter levado o jovem a se matar, conforme o site Dourados Agora.
Dados da Funasa (Fundação Nacional da Saúde) mostram que, em 2007, ocorreram 42 casos de suicídios entre indígenas no Estado. Suicídios são tratados pela Fundação como questão de saúde pública.
Apenas na reserva indígena de Dourados, ainda segundo a Funasa, foram 13 casos de suicídio no ano passado (até 22 de dezembro de 2007).

Violência

Esse é pelo menos o terceiro caso de morte violenta de indígenas neste ano em Mato Grosso do Sul. No dia 1° de janeiro, dois foram assassinados em Amambai. Em menos de 24h, Celestino Franco, 62 anos, da aldeia Amambai, e Creison Vasques, 29 anos, da aldeia Limão Verde, foram assassinados.
O número de mortes violentas é maior, considerando que no dia três de janeiro morreu aos 24 anos o indígena Neifi Reginaldo Morales, conhecido como Pepe, que estava internado no HE (Hospital Evangélico) de Dourados. Ele foi vítima de um atropelamento no dia 29 de dezembro.
Também no dia três de janeiro, foi encontrado um corpo em avançado processo de decomposição às margens da rodovia MS-289, que liga Amambai a Juti, no sul do Estado. O exame necroscópico confirmou que a vítima foi assassinada, porém, o corpo não foi identificado. A polícia não descarta que a vítima seja de origem indígena. No dia quatro, o corpo foi sepultado como de um indigente.
A Funasa divulgou ainda números quanto aos homicídios praticados contra indígenas em 2007, foram 44 casos registrados em Mato Grosso do Sul no ano passado.
Confrontando com os dados estatísticos do Cimi (Conselho Indigenista Missionário), os números são ainda mais alarmantes. Conforme dados preliminares do Conselho, foram assassinados em Mato Grosso do Sul, em 2007, 48 índios. Em todo o Brasil foram 78, ou seja, mais da metade dos assassínios do País foram no Estado.
 celestino-franco.jpg
Celestino Franco foi o primeiro indígena assassinado em MS neste ano
Sobre Mato Grosso do Sul, o vice-presidente do Cimi, Roberto Liebgott, disse à Agência Brasil que “naquela região existe uma situação de confinamento de população indígena em pequenas reservas. São milhares de pessoas praticamente confinadas em áreas diminutas, o que leva a inúmeros conflitos naquela região”. Ele comenta ainda que “ali [no Mato Grosso do Sul] seria necessária a intervenção imediata do Estado brasileiro na perspectiva de aliviar a população dessas áreas por meio de demarcações de terras”.

Fonte: Alcindo Rocha / Midiamax News
http://www.midiamax.com

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s