ARGENTINA – Benetton reivindica desalojamento de comunidade mapuche

ARGENTINA

Benetton reivindica desalojamento de comunidade mapuche

Após um ano da recuperação do prédio Santa Rosa Leleke, a comunidade mapuche da Argentina denuncia que a Companhia’ italiana Benetton pediu à justiça a substituição de uma medida cautelar ditada em março de 2007.

Sua aceitação pelo juiz Omar Magallanes significaria a restituição provisória do prédio à holding italiana. O novo pedido de
desalojamento foi feito por Martín E. Iturburu Moneff, advogado da Benetton e de Ronal Mac Donald.

Os pedidos e objetos que se enunciam ante a justiça não condizem com a realidade, porque os danos que eles mencionam como irreparáveis, “são reparáveis”; não fazem alusão às melhorias que durante este ano foram realizadas: limpeza do canal do riacho central “Santa Rosa”, o que beneficiou o posto 11 acima, já que a qualidade da água melhorou.

Limpeza do prédio de matos, árvores e arbustos secos, o perigo de incêndio que estava presente; reparação e manutenção do alambrado perimetral, que estava caído em alguns setores, são outras melhoras realizadas pelos mapuches.

“O que eles interpretam como dano, nós sentimos que é o contrário. O mapuche cuida verdadeiramente do que tem a Ñuke Mapu -mãe terra-, isso é uma honra que ela nos faz. Hoje em dia, o prédio Santa Rosa Leleke se encontra em melhores condições que no momento da recuperação”, afirma a comunidade Mapuche.

A nota é da Indymedia Argentina/Eco Arternativo

Fonte: Adital (www.adital.com.br)

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s