Indígenas Xukuru realizam Assembléia em Pesqueira

Povo Indígena Xukuru realiza Assembléia em Pesqueira

Encontro lembra os dez anos do assassinato do Cacique Xicão e discute a política indigenista brasileira e o processo de criminalização dos movimentos sociais.Participam cerca de dois mil índios da etnia, além de líderes indígenas de diversas regiões do País e representantes de governos, Ministério Público e do poder legislativo.
De 17 a 20 de maio, os indígenas Xukuru realizam a 8ª Assembléia do Povo Indígena Xukuru com o tema “10 Anos Sem Xicão e A Perseguição Continua”. O encontro acontece na Aldeia Pedra d, em Pesqueira, Agreste de Pernambuco. A Aldeia Pedra d é o local da mata e terreiro sagrado Xukuru, onde está a Pedra do Rei do Ororubá. Nela, foi realizada a primeira retomada das terras indígenas Xukuru em 1986.

Pela primeira vez, a Assembléia Xukuru contará com a participação de representantes dos poderes públicos convidados. O objetivo é promover e ampliar a discussão sobre questões referentes à política indigenista brasileira, como o Projeto de Lei do Estatuto dos Povos Indígenas e a criação do Conselho Nacional de Política Indigenista; e o contínuo processo de criminalização do movimento indígena.

Além de cerca de dois mil índios Xukuru, participaram lideranças indígenas de outras regiões do País; representantes do governo estadual e federal, Ministério Público e Poder Legislativo; jornalistas e acadêmicos. A programação ainda conta com ritual religioso, apresentações de toré (dança indígena), exibições de vídeos e de teatro (Confira programação completa abaixo).

COBERTURA ONLINE – O Centro de Cultura Luiz Freire, organização que apóia os processos de desenvolvimento local de povos indígenas e comunidades quilombolas, publicará cobertura completa do evento na sua página na Internet http://www.cclf.org.br em parceria com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) – http://www.cimi.org.br. As matérias sobre assembléia serão produzidas pelas jornalistas Rosário de Pompéia e Flora Noberto, do CCLF, e Marcy Picanço, do Cimi.

A abertura do encontro Xukuru lembrará o cacique Francisco Assis Araújo, conhecido como “Xicão”, acenado em 1998 a mando de fazendeiros da região devido ao processo de demarcação do Território Indígena Xukuru. A mesa “10 anos sem Xicão Xukuru – nossas conquistas, nossos desafios, e os nossos sonhos” contará com a viúva do cacique, Zenilda Xukuru; o Pajé Seu Zequinha, o filho de Xicão e atual cacique Xukuru, Marcos Luidson de Araújo, jovens Xukuru e representantes do Conselho Indígena de Saúde Xukuru do Ororubá (Cisxo) e do Conselho de. Professores Indígenas Xukuru do Ororubá (Copixo).

Do poder executivo, foram convidados o Governador do Estado, Eduardo Campos; o secretário executivo de Justiça e Direitos Humanos do Estado, Rodrigo Pellegrino; o secretário nacional de Direitos Humanos, Paulo Vanucci (não confirmou presença); e o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Márcio Meira.

O Ministério Público de Pernambuco será representado pelo promotor Marco Aurélio Farias. O deputado estadual e líder do Governo na Assembléia Legislativa, Isaltino Nascimento; o integrante do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH) e vereador de Olinda Marcelo Santa Cruz e o líder do Movimento Sem Terra (MST) em Pernambuco Jaime Amorim participam como representantes do legislativo e dos movimentos sociais.

O movimento indígena é representado por Uilton Tuxá, da Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (Apoinme); e o cacique Aurivan Truká. Ainda participam o coordenador do Conselho Indigenista Missionário (CIMI – Região Sul) Roberto Liebgott; os jornalistas Juracy Andrade, do Jornal do Commercio, e Bianka Carvalho, da Rede Globo; o antropólogo coordenador Executivo da Associação Nacional de Ação Indigenista (ANAÍ), Guga Sampaio, e o cientista político José Luiz Ratton.

O último dia da Assembléia, 20 de maio, será marcado pela caminhada dos indígenas em direção ao local no qual o cacique Xicão foi “plantado”, onde haverá uma celebração ao líder indígena. O Povo Xukuru descerá para a zona urbana de Pesqueira para realizar o ato público em protesto ao assassinato de Xicão e à violência contra outras lideranças indígenas por lutarem por suas terras. O momento contará com presença de autoridades do Estado, entre eles, o governador do Estado, Eduardo Campos e o prefeito do Recife, João Paulo.

ASSEMBLÉIA – Desde 2000, o Povo Xukuru realiza anualmente assembléia que reúne representantes das 23 aldeias da etnia, contanto sempre com a participação de crianças, adolescentes, adultos e idosos. A Assembléia Xukuru faz parte da organização sócio-política do Povo Xukuru, que começou a ser reorganizada em 1986 com a liderança do cacique Xicão, juntamente com o processo de retomadas das terras indígenas, ocupadas por fazendeiros e posseiros.

A organização não-governamental Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF) presta assessoria a organização de todas as assembléias Xukuru desde início, com dedicação especial ao Conselho de Lideranças e Conselho de Educação. “Nas assembléia, os indígenas discutem as questões do projeto de futuro do Povo Xukuru, avaliam o ano que passou e planejam o que vão fazer”, explica Eliene Amorim, mestra em educação e técnica do CCLF.

Além da Assembléia, a organização sócio-política do Povo Xukuru é composta por quatro conselhos – de lideranças, de saúde, de educação e de anciãos; pelo cacique Luidson de Araújo, pelo Pajé José Pedro Rodrigues Bispo, conhecido como Zequinha; e pela Associação Xukuru de Ororubá.

PRÊMIO – A organização sócio-política do Povo Xukuru foi recebeu em 2005 do Prêmio Gestão Pública e Cidadania da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP) por promover a reorganização sócio-política, a valorização e afirmação da identidade indígena do povo Xukuru. A organização Xukuru foi uma das cinco iniciativas inovadoras selecionadas para receber Prêmio, que teve 1191 inscrições, desenvolvidas por governos locais – estaduais, municipais e de organizações indígenas – provenientes de todas as regiões do Brasil.
O Programa Gestão Pública e Cidadania surgiu em 1996 a partir de uma iniciativa conjunta da FGV-EAESP e da Fundação Ford. Desde 1997, conta com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Seu objetivo é identificar, analisar, premiar e disseminar experiências inovadoras de governos locais e regionais. Anualmente diversos estados, municípios, poderes legislativo e judiciário, e organizações próprias dos povos indígenas (que se equiparam às instituições públicas para o Programa) participam do Prêmio Gestão Pública e Cidadania.

Serviço:
8ª Assembléia do Povo Xukuru – “10 Anos Sem Xicão e A Perseguição Continua”
Data: 17 a 20 de maio de 2008
Local: Território Indígena Xukuru – Aldeia Pedra D`Água, Pesqueira, Pernambuco
Participantes: indígenas Xukuru, lideranças indígenas de diversas regiões e representantes do poder público (Governo do Estado, Governo Federal, Funai, Ministério Público e Poder Legislativo).
Aberto ao público interessado
Informações: (87) 9938-4903 (Cacique Marcos Xukuru) / (81) 3301-5241 / 3301-5250 (Eliene Amorim – Centro de Cultura Luiz Freire)
Cobertura Online no site http://www.cclf.org.br

PROGRAMAÇÃO
8ª Assembléia do Povo Xukuru – “10 Anos Sem Xicão e A Perseguição Continua”

17/05
Manhã
Boas vindas, apresentações e Toré

Tarde
14 horas – Mesa – 10 anos sem Xicão Xukuru – nossas conquistas, nossos desafios, e os nossos sonhos.
Coordenação – Val Xukuru
Convidados: Zenilda (viúva de Xicão), Seu Zequinha (Pajé), Marquinhos (Cacique), Pecat, Jovens Xukuru, Copixo e Cisxo.

Noite
Exibição de vídeos

18/05
Manhã
8h- Ritual religioso
9h – Mesa – Violência Contra Povos Indígenas e Criminalização de suas lutas.
Expositores: Edilene Truká e Rosane Lacerda.
10h – Mesa – A veiculação das lutas populares pelos meios de comunicação frente à estratégia de Criminalização dos Movimentos Sociais.
Coordenação: Manoel Moraes.
Convidados/as: Bianka Carvalho (Rede Globo) e Juracy Andrade (Jornal do Commercio) Rosário de Pompéia (CCLF)

Tarde
14h – Ritual Religioso
15h – Mesa – Política Indigenista, Movimento Indígena e Parlamento Indígena.
Coordenação – Cacique Marcos Xukuru
Convidados – Uilton Tuxá (Apoinme), Márcio Meira (Presidente da Funai), Roberto Liebgott (Cimi), Guga Sampaio (antropólogo Anai/BA), Abel Kanaú.

Noite
Exibição de vídeos
Apresentação de teatro

19/05
8h – Ritual religioso e apresentação dos visitantes.
10h – Mesa – Criminalização dos movimentos sociais – a visão dos criminalizados
Coordenação – Marcos Xukuru (cacique)
Convidados – Marcelo Santa Cruz (MNDH, vereador de Olinda), Aurivan Truká (Mov. Indígena), Jaime Amorim (MST).

Tarde
14h – Ritual religioso

15h30 – Mesa – Criminalização dos movimentos sociais – a responsabilidade dos agentes públicos na superação do problema.
Coordenação – Uilton Tuxá (Apoinme)
Convidados – Marco Aurélio (MPE/PE), Rodrigo Pellegrino (SEJUDH/PE), Paulo Vanuchi (SEDH), Isaltino Nascimento (Deputado Estadual, Líder do Governo do Estado de Pernambuco na Assembléia Legislativa), José Luiz Ratton (cientista político).

Noite
Exibição de vídeos

20/05
Manhã
Ato religioso

Tarde
Caminhada
Ato público (presença confirmada do governador de PE, deputados e prefeito do Recife).

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s