FSM 2009 AMAZÔNIA

PROPOSTA DA ARQUITETURA DO FSM 2009 AMAZÔNIA

1. INTRODUCAO:

Seguindo o acúmulo histórico e social construído pelas edições anteriores, o FSM a ser realizado na Amazônia, em 2009 continuará a ser espaço plural e diverso da sociedade civil local, regional e mundial nos processos de fortalecimento das lutas anti-globalização, ao mesmo tempo em que serão garantidas em sua programação, os diversos enfoques afirmados na Carta de Princípios: anti-neoliberal, anti-imperialista, anti-patriarcal e anti-racista.

2. DIRETRIZES ESTRATÉGICAS E DIMENSOES:

O FSM-2009 – Amazônia será guiado por quatro diretrizes estratégicas:

  • Ser efetivamente um espaço onde se constroem alianças que fortalecem propostas de ação e formulação de alternativas
  • Ser hegemonizado pelas atividades auto-gestionadas
  • Possuir um claro acento pan-amazônico, aberto à interlocução com outras regiões do mundo que queiram participar dos debates relacionados diretamente às questões amazônicas.

Estas diretrizes irão se refletir em três dimensões constitutivas do FSM -2009. São elas:

  • Celebrativa dos processos construídos
  • Construtora de Alianças e suas plataformas de ações
  • Debate/ Discussões/Testemunhos

Estas diretrizes e dimensões deverão se expressar no Processo do FSM -2009, no seu Território e na sua Programação, possibilitando articular diálogos, alianças e ações entre os povos da Amazônia e os povos das outras regiões do mundo, presentes ao FSM ou com outros segmentos que mesmo não podendo estar presentes, queiram participar desses processos.

3. O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO

a) Articulação e relação entre o FSM e o Fórum Social Pan Amazônico – FSPA
O processo de fortalecimento do FSPA passará pela dinâmica de mobilização e articulação pan-amazônica, em função do FSM, na sua oitava edição. Isto garantirá o tom amazônico no FSM – 2009 o que se explicitará de forma mais intensiva no segundo dia da programação, todo dedicado à Pan-Amazônia e as outras atividades do FSPA se efetivarão como atividades auto-gestionadas nos demais dias do FSM.

b) Mobilização das organizações mundiais, comunidades tradicionais, população local.
Para garantir o sucesso quantitativo e qualitativo do FSM 2009, especialmente quanto a construção de alianças e efetivas formas de luta contra o neoliberalismo e a globalização, o processo de mobilização do FSM 2009 – Amazônia,  incluirá:

  • Construção do site, que será o elemento articulador do processo do FSM-2009. Nele, as organizações, movimentos, entidades e representações de povos deverão apresentar seus perfis, propor atividades e manifestar seu desejo de contato  com outras organizações, entidades, movimentos e representações. É através dos apoiamentos, acordos e alianças construídos em torno de cada proposta que se constituirá  a grande maioria da programação do FSM-2009, distribuindo-se o espaço  de acordo com a proporção assumida por cada proposição. Desta forma o site será simultaneamente um espaço construtor de propostas e gerador de aproximações, tornando-se peça fundamental  para lograrmos o objetivo  de ter um FSM efetivamente construtor de alianças com suas propostas de ação, e hegemonizado pelas atividades auto-gestionadas.
  • Articulação para formação de comitês locais em todas as partes do mundo: Os comitês locais irão garantir a mobilização e presença das delegações e caravanas;
  • Realização dos encontros sem fronteiras que tem por objetivo discutir os problemas comuns das comunidades fronteiriças, articular e celebrar alianças, organizar caravanas rumo à Belém – 2009. Até agora estão previstos a realização dos seguintes encontros: da Grande Savana – Brasil/Venezuela (Pacaraima/ Santa Elena de Uairén);do Alto Solimões – Brasil/Colômbia/Peru ( Benjamin Constant/ Letícia / Ramón Castilla); do Madeira – Brasil ( Estado de Rondônia)/Bolívia. da Selva Central – Brasil (estado do Acre)/ Peru; de Macapá a ser realizada na capital do estado do Amapá (Brasil) unindo delegações do Brasil , Guiana Francesa, Suriname e República Cooperativa da Guiana.
  • Estímulo à realização de caravanas Fluviais e Terrestres a partir dos seguintes pontos: Caravana Fluvial – Letícia- Belém – Letícia; Caravana Terrestre /Fluvial- Caiena- Belém – Caiena; Caravana Terestre /Fluvial – Santa Elena / Pacaraima/ Manaus / Belém; Caravana Terrestre / Fluvial – Xapuri/ Belém /Xapuri; Caravana Fluvial – Porto Velho/Belém/Porto Velho, e de outras regiões do Brasil e da América Latina.
  • Mobilização dos bairros de Belém, organizado pelo comitê local, que se efetivará em 10 praças públicas através de  eventos político-culturais articulando danças, teatros, música com exposições, projeção de filmes e distribuição de material sobre o FSM e convidando a população a participar da melhoria da cidade, da sua inserção como voluntário nas diferentes atividades do fórum. Todos os GTs estarão presentes. Esta mobilização tem como objetivo incentivar a dinamização, articulação e engajamento da população local na construção do FSM 2009

Portanto, o processo de mobilização está pensado de formas distintas e articuladas nos âmbitos local, regional, nacional e internacional.

4. A PROGRAMAÇÂO

Como vimos no item anterior todo o processo do FSM está pensado na perspectiva da horizontalização das relações e  da participação efetiva dos sujeitos envolvidos tanto os já engajados como outros iniciantes. A construção da programação segue na mesma direção, ampliando e aprofundando as lições aprendidas nos fóruns anteriores e será constituída em sua quase totalidade por atividades auto-gestionadas, as quais deverão ter em conta os princípios já definidos pelo FSM em vista de garantir o equilíbrio de gênero, raça e outros elementos que reafirmem a eqüidade.
Além das atividades auto-gestionadas serão realizados os seguintes eventos centralizados:
4.1) Primeiro dia: Marcha de Abertura – Deverá começar no início da Praça da República e se encerrar com um show cultural em frente ao Mercado de São Braz.

4.2) Segundo dia do FSM.  Este dia será dedicado a levar ao mundo as vozes da Amazônia e se constituirá de diversas atividades ( testemunhos, conferências, mesas -redondas) de médio porte, celebrações, mostras culturais e alguns grandes eventos, centrados no eixo: 500  Anos de Resistência Afro-Indígena e Popular.
Nesse dia  a programação será direcionada pelo Conselho do Fórum Social Pan-Amazônico e o Comitê Local de Belém, que no decorrer da preparação, deverão colher o máximo de sugestões dos povos da Pan-Amazônia e suas organizações.

4.3) Festa da Aliança – Será o encerramento do segundo dia do FSM – dedicado integralmente às temáticas pan-amazônicas e celebrará a aliança entre os povos da Amazônia com os povos de outras regiões do mundo inteiro.

4.4) Dia de Encerramento – Realizado no último dia do FSM, terá dois momentos e formatos:
1º.momento (manhã): Ações descentralizadas e autogestionadas onde serão apresentados os acordos e alianças construídos no decorrer do FSM.
2º.momento (tarde): Ação centralizada com  uma celebração geral e encerramento do FSM.

Obs: Atenção Especial deverá  ser dada às possibilidades de  articulação dos eventos do Fórum com atividades  realizadas simultaneamente nos diversos continentes dentro do espírito da Semana de Ação e Mobilização Global.

5) CRONOGRAMA DE MOBILIZAÇÃO (2008):

5.1 – Processos diversos de mobilização: até dezembro
5.2 – Lançamento do novo site FSM 2009: até 10/04
5.3 – Lançamento pelo site (e outras formas de mobilização e articulação) da Consulta sobre os objetivos do FSM 2009:  início de abril até final de maio
5.4 – Sistematização da Consulta: até final de junho
5.5 – Reunião do Conselho Pan Amazônico  –  8 e 9 de julho
5.6 –  Seminário sobre a metodologia do FSM (GT local com o GT do CI): nos dias 10 a 12 de julho, em Belém, na sede da CNBB (hospedagem, alimentação e reuniões), com participação de representantes da Comissão de metodologia do Conselho Internacional

6) –  SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÕES:

a) de atividades: de agosto a outubro de 2008
b) de participantes: de agosto a dezembro de 2008, podendo ser prorrogadas até  15 de janeiro de 2009.

6.1 – Proposta de valor das inscrições:

a) Inscrição por Entidade (com direito a apresentação de até 4 atividades)

Região

Valor por entidade ( e uma pessoa)

Acréscimo por cada pessoa a mais

Observação

Entidades do NORTE

US$ 50,00

US$ 10,00

20% do valor principal

Entidades do SUL

US$ 30,00

US$ 6,00

20% do valor principal

Entidades da PAN AMAZÔNICA

US$ 20,00

US$ 4,00

20% do valor principal

b) Inscrição Individual

Região

Valor Individual

do NORTE

US$ 30,00

do SUL

US$ 20,00

da PAN AMAZÔNICA

US$ 10,00

População local

R$ 1,00*

*com direito só ao crachá

7 – PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO FSM – 2009:

  • Credenciamento a partir do dia 25/01/2009
  • Realização das atividades:

27/01 – Abertura com a Marcha (tarde)
28/01 – 2º. Dia: dedicado à Pan-Amazônia.
29 a 31/01 – Atividades auto-gestionadas, inclusive o FSPA e o processo de alianças e convergências.
01/02 – Encerramento do FSM em dois momentos, já citados na Programação.
02 e 3/02 – Reunião do CI/FSM

c) Horários de funcionamento:
As atividades auto-gestionadas inscritas serão realizadas entre o terceiro e o quinto dias, nos seguintes turnos:
1º. –  8:30 às 11:30
2º. –  12:00 às 15:00
3º. –  15:30 às 17:30
4º. – 17: 30 às 19:30. Este turno será dedicado aos encontros de alianças e convergências. Por conta desta deliberação, além da Casa Pan-amazônica, todos os espaços serão disponibilizados para estes momentos ou encontros de alianças e convergências.

8. O TERRITÓRIO

Localizado no terreno das Instituições de Ensino Superior: Universidade Federal do Pará e Universidade Federal Rural da Amazônia, com possibilidades de chegar até o Núcleo Pedagógico Integrado – NPI que formam o corredor cultural da Avenida Perimetral, será sinalizado por pórticos que celebrarão a aliança entre os povos da Amazônia com as outras regiões do mundo.

O território do FSM 2009 será constituído a partir da seguinte formatação metodológica:

a) Blocos de Objetivos: Ainda que os objetivos venham ser consolidados no processo da consulta,  antevemos que para dar conta dos mesmos necessitarão ser viabilizadas:
– Salas para reuniões e oficinas,
– Espaços singulares de articulação e expressão dentro do FSM, tais como:

  • Espaços culturais: 1 a 2 salas para vídeo e cinema, cerca de 4 palcos para pequenas apresentações, salas ou espaços abertos para exposições,
  • Feira institucional: stands dos grupos participantes
  • Casa Pan-amazônica: espaço onde serão apresentados os resultados dos Encontros Sem-Fronteiras, sediará oficinas de temática pan-amazônica, outros eventos e mostras culturais e os encontros de alianças e convergências.
  • Acampamento da juventude
  • Casa curumim-erê: espaço infanto-juvenil
  • Feira da economia solidária e espaço para armazenamento dos materiais (almoxarifado) e gestão da feira (secretaria)
  • Espaço inter-religioso
  • Espaço afro-negritude
  • Espaço dos povos indígenas

Obs: Em anexo o quadro das salas, auditórios e ginásios esportivos já existentes nas áreas das duas instituições e sua capacidade para absorver as atividades do FSM.

b) Necessidades infra-estruturais no território para a Operacionalização, levando em conta a estimativa de 120 mil participantes:

    • Centro de Credenciamento geral
    • Centro de credenciamento do acampamento da juventude
    • Escritório central do FSM dentro do território.
    • Sala específica para reunião do CI logo após o FSM.
    • Pontos de informação
    • Centrais de acesso público à Internet no território do FSM
    • Casa da comunicação (espaço para imprensa comum e mídia alternativa)
    • 4 áreas de alimentação distribuídas nas áreas das duas instituições, além dos restaurantes e cantinas já existentes;
    • Terminal/Estacionamento de ônibus
    • Ancoradouros rotativos
    • Espaço para Grandes Eventos – com palco, som, luz e capacidade para abrigar milhares de participantes. Aqui se realizarão a Festa da Aliança, o Ato de Encerramento (2º momento) e Eventos Culturais.
    • Sinalização na cidade e no “corredor de acesso” ao FSM
    • Articulação para ônibus circulares no interior das duas Instituições.
    • Postos de saúde (Urgência) na área da UFRA e na área contrária àquela onde se localiza o hospital universitário.
    • 02 Postos de Segurança Pública

Finalmente, tendo em vista a localização do território e as estratégias de sobrevivência da população que vive nas cercanias do território e hábitos culturais de nossa gente, é previsível que se tenha grande quantidade de vendedores ambulantes de churrasquinhos, sorvetes, sucos, comida regional etc… Deverá ser dada uma atenção especial a esses segmentos no sentido do seu credenciamento e controle de qualidade das suas ofertas alimentícias, para poderem circular no território do FSM.

Belém – Pará

18 e 19 de março de 2008

Grupo de Facilitação do FSM 2009

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s