Liminar do Supremo garante permanência de índios em reserva da Bahia

Liminar do Supremo garante permanência de índios em reserva da Bahia

A comunidade indígena pataxó poderá permanecer em fazendas localizadas dentro reserva Caramuru Catarina-Paraguaçu, na Bahia. A decisão, em caráter liminar, é do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Eros Grau e permite que os índios fiquem no local até o julgamento de uma ação que discute a regularidade da reserva.

A Funai (Fundação Nacional do Índio) ajuizou uma ação cautelar para garantir a permanência dos indígenas na região. Também foi a fundação que entrou com uma ação cível originária que pede a anulação de títulos de propriedade de terras que foram concedidos pelo governo da Bahia a agricultores. Essa ação tramita há 26 anos na Corte.

O ministro Eros Grau, relator do caso, afirmou que as fazendas em litígio localizam-se no município de Pau Brasil, que tem parte de seu território abrangido pela reserva indígena Caramuru Catarina-Paraguaçu. O perigo na demora da conclusão do julgamento da ação, assim, é evidente, especialmente pela tensão social na área. Continuar lendo

Demarcação contínua tem maioria mas não está definida

 

BRASIL
Demarcação contínua tem maioria mas não está definida
Agencia Estado
A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votou nesta
quarta-fdeira, 10, pela manutenção da demarcação contínua da reserva
indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, o que obrigará os
plantadores de arroz que ocupam a região a deixar o local.
Continuar lendo

Policia Federal expulsa indios Pataxós Hã hã hãe da Aldeia de Agua Vermalha no Sul da Bahia

site-policia-federal-barra-imagem

Bahia – Hoje pela manha no TI Caramuru Catarina Paraguassu na aldeia Agua Vermelha em Pau Brasil Bahia, indigenas Pataxós Hã hã hãe foram expulsos por Policiais Federais por meio de mandato de reitregração de posse e teve seus pertences removido em 4 caminhoes e uma viatura onde parados em frentre ao Fórum da cidade de Pau Brasil, indigenas espera a presenças da Funai e seus representantes locais Chefe de Posto Sr. Wilson que não foi encomtrado pelos indigenas nem na aldeias e na cidade segundo as informaçoes do indigena Paulo Titiá (Baenã),em conversa via MSN.

A liderança indigena Maya Muniz Tupinambá, junto com demais indigenas foram até o local onde ouve a ação da Policia Pederal para acompanhar o processo de execução do mandato, para que não ouvesse nenhuma arbirtrariedade por parte da Policia Federal como ouve na Aldeia Tupinambá de Serra do Padeiro em Buararema – BA, onde indigenas forma agredidos por cerca de 120 policiais federas com cacetetes, munição de borracha e spray de pimenta, ouve a prisão e agreção a um indigena algemado. Cade DH para povos indigenas neste país, vamos ter conciencia indigena.

Web Brasil Indígena

Nota de agradecimento da Hutukara a Luis Wixa Xina


Nota de agradecimento da Hutukara a Luis Wixa Xina

A TODOS,

Deixará muitas saudades!!!! (Português)
Yama ki pihi totihi tão!!!! (Yanomae)
Chäänönge töweichö neneejoi, aashichaato!!! (Ye’kuana)
Yama ki puhi totihi tawë!!! ( xamathari)

Perdemos o nosso grande amigo e irmão Luis Wixa Xina – Luis Fernando Pereira (Antropólogo e Jornalista CCPY), seu trabalho e dedicação nunca serão esquecidos pelos indígenas que habitam a Terra Yanomami, seus ensinamentos servirão de lição para nossa organização.

Sua morte no Rio Repartimento no dia 14/11/2008 por afogamento, foi uma fatalidade da vida humana. Somos testemunhos vivos do compromisso e lealdade do Luis Wixa Xina com a causa indígena no Brasil e no Mundo, não somente pelos Yanomami.

Nossos espíritos e pajés tentarão manter contato direto com a sabedoria dele, para desenvolver nossa missão na defesa da TIY. Continuar lendo

Com apoio de Lula, Temporão esvazia Funasa

O Globo – 19/11/2008

Ministro, que contrariou cúpula do PMDB, avisa que criará outro órgão para cuidar da saúde indígena

Cristiane Jungblut e Luiza Damé

BRASÍLIA. Com o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que resolveu acabar com a fritura que vinha sendo feita por setores do PMDB, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, comunicou ontem à cúpula do partido que vai mesmo esvaziar a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e criar uma secretaria especial para cuidar da saúde indígena. Temporão despertou a ira de dirigentes peemedebistas ao apontar a corrupção e a ineficiência no órgão, presidido por Danilo Forte. Momentos depois de se reunir com o líder Henrique Eduardo Alves (RN) e o presidente do partido, Michel Temer (SP), para acertar um pacto de convivência e anunciar as mudanças, o ministro recebeu uma declaração pública de apoio de Lula. Continuar lendo