Marcado: FUNASA

INDÍGENAS NÃO FARÃO CONCESSÕES QUANTO AS SUAS “TEKOHAS”

LIDERANÇAS INDÍGENAS RECLAMAM QUE NÃO FORAM CONVIDADOS A PARTICIPAR DA REUNIÃO ENTRE GOVERNO E FUNAI


Indígenas de Dourados reivindicam participação nas decisões entre a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o governo do Estado sobre a questão das demarcações das terras indígenas em Mato Grosso do Sul. O cacique kaiowa Getúlio Juca de Oliveira diz que a demarcação deve ser discutida entre três partes: governo, Justiça e indígenas, segundo afirmou à Agência Brasil. Continuar lendo

Anúncios

Ainda tem mais de indios online no Midias Nativas na rede

I-radiando

Mariana Di Stella Piazzolla em debate, evento
Acabou que fui sozinha para o II Seminário Midias Nativas na USP.

Cheguei ontem às 16:00h para as últimas duas palestras: Radios Nativas e Videomakers.

Cada pessoa da mesa falou de suas próprias experiências, das dificuldades, dos desafios e dos obstáculos da construção de uma rádio, seja ela indígena, seja de periferia.

Os depoimentos não foram só muito ricos pelas suas histórias de luta, mas também por emocionarem a platéia por todo o idealismo almejado pelas comunidades ali representadas.

Ao invés de tentar resumir uma hora e meia de narrativas, achei que seria mais interessante abrir aspas para algumas falas: Continuar lendo

Índios serão realocados em Ponta Grossa

indios290308.jpg
Famílias ficavam em uma área de mato roçado e com muito barro
Os indígenas que passam pelo município de Ponta Grossa para vender seus produtos artesanais foram realocados pela Prefeitura, na última semana. Eles estão em um terreno baldio da Rua Visconde de Nacar, na região central da cidade, no qual apenas foi roçado o mato. Em condições precárias, não há infra-estrutura para abrigá-los. Continuar lendo

Parlamentar defende extinção da Funai

Lideranças criticam a Fundação e afirmam que não tem mais utilidade para os povos indígenas 
 foto035032_peq.jpg
Waldir Neves critica a inoperância da Funai e defende extinção  
DOURADOS – Durante a passagem da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Reserva Indígena de Dourados, o deputado federal Waldir Neves defendeu o fim da Fundação Nacional do Índio (Funai). Ele afirmou que o órgão gasta mais de dois terços do orçamento com questões burocráticas, sendo inoperante nas questões indígenas. “Pouco se investe nos fins, apenas nos meios. Não há projetos concretos do órgão que beneficie o índio. Sou a favor da extinção da Funai”, disse o parlamentar. Continuar lendo

Com recursos do MEC, municípios vão construir 252 escolas em aldeias

BRASÍLIA – Coordenadores da educação escolar indígena de 21 estados discutiram esta semana, em Brasília, uma série de projetos que integram o Plano de Ações Articuladas (PAR) para o setor. Entre os temas, destacam-se a construção de escolas nas aldeias, a Continuar lendo

“Estado não pode deixar que esses índios morram de sede”

Índios denunciam falta de água em reserva há 5 anos
Os moradores da reserva indígena Potrero Guasu, em Paranhos, no Mato Grosso do Sul, encaminharam ao Ministério Público (MP) da região uma denúncia de que há cinco anos enfrentam falta de água potável. Essa situação estaria agravando os casos de desnutrição Continuar lendo

Comunidades do Médio Tiquié e Castanha comemoram formatura na Escola Indígena Tukano Yupuri

formatura1.jpg

Ao lado da mãe, o aluno Celito Azevedo… …um dos formandos da Escola Tukano Yupuri

Durante três dias, alunos, professores, pais, mães, lideranças, velhos conhecedores e convidados participaram de diversos eventos na maloca de Pirõ Sekarõ para festejar a formatura da primeira turma da escola.
Cerca de 150 pessoas acompanharam, entre 21 e 23 de março, os festejos que marcaram a formatura da primeira turma de ensino fundamental da Escola Tukano Yupuri, na maloca de Pirõ Sekarõ (que em português significa Cavado de Cobra), localizada no Médio Rio Tiquié, na TI Alto Rio Negro, em São Gabriel da Cachoeira (AM). Eram 21 formandos – 15 meninos e 6 meninas – das etnias Tukano, Desana, Tuyuka, Siriano e Yuhupde, oriundos de dez comunidades do Médio Tiquié e do Igarapé Castanha. Os três dias de evento foram marcados pela realização de diversas atividades solenes e comemorativas que revelam o jeito peculiar do ensino e da aprendizagem da escola.
Continuar lendo